CASSEMS CONTRA O CORONAVÍRUS: saiba quais são os sintomas e quem necessita fazer os testes para o Covid19

Depois da confirmação da chegada do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, a população do estado deve estar atenta às medidas de prevenção e aos sintomas da doenças. Para levar informações e tranquilidade aos seus beneficiários e à população em geral, a Cassems informa quais são os principais sintomas do Covid-19 e, principalmente, quem precisa realizar o teste.

Antes de falar sobre os sintomas, é importante ressaltar que os exames de coronavírus devem ser feito apenas por aquelas pessoas que tenham sintomas do Covid-19. Dessa forma, os recursos de saúde são melhor otimizados e os pacientes que realmente necessitam do exame não fiquem sem acesso aos procedimentos.

No último sábado (14), o presidente da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina (SBPC/ML), Carlos Eduardo Ferreira, por meio de vídeo divulgado na página da SBPC/ML fez um alerta para que os pedidos para a realização do exame laboratorial para o coronavírus sejam restritos e recomendados a pacientes sintomáticos e que a população confie esta indicação ao seu médico.

“A nossa recomendação é que a prescrição do exame seja feita apenas para pacientes sintomáticos, aqueles pacientes com estado gripal, com sintomas como tosse, febre, dores musculares, coriza, dor de cabeça, falta de ar, vômito e diarreia. Com a correta solicitação deste exame, conseguimos otimizar os recursos da saúde, e garantir agilidade na liberação dos testes para os pacientes que realmente precisam”.

Sintomas Covid-19

Febre, cansaço e tosse seca são os sintomas mais comuns do coronavírus e, em alguns casos, a doença causa dores no corpo, congestão nasal, coriza, dor de garganta e até diarreia. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada seis pessoas infectadas pelo Covid-19 também desenvolve dificuldade para respirar. Também segundo informações da OMS, algumas pessoas não apresentam nenhum sintoma.

Idosos, crianças e pacientes com baixa imunidade estão no grupo de risco da doença e apresentar sintomas mais graves. Para os idosos, que exigem cuidados contínuos, como pressão alta, diabetes e doenças cardiovasculares devem ter cuidados redobrados, pois têm maior risco de desenvolver um quadro mais grave da doenças.

Fontes: Organização Mundial da Saúde (OMS) e Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina (SBPC/ML).

Gustavo de Deus
Ascom Cassems