Especialista que atua no programa de prevenção ‘Casal Grávido’ fala sobre a importância do protagonismo paterno durante a gestação

Para melhor conduzir a gestação e os primeiros cuidados com o bebê, é recomendado que o pai seja uma figura presente

Vínculos afetivos, ainda durante a gestação, são essenciais para fortalecer laços entre pai e bebê, bem como evitar alguns transtornos para a saúde física e mental da mãe. Neste período de pandemia do Covid-19, mulheres gestantes, puérperas e bebês recém-nascidos fazem parte do grupo de risco da patologia, conforme aponta a Organização Mundial da Saúde (OMS). Com esse cenário, a participação da figura paterna como protagonista e não apenas ajudante torna-se mais importante ainda. A pediatra que atua no programa de prevenção “Casal Grávido” da Cassems, Jheth Jeanne, fala sobre o assunto.

De acordo com Jheth, a participação do pai nos cuidados com o recém-nascido é fundamental. “O pai deve cumprir o seu papel não apenas na gestação, mas durante os primeiros cuidados, dando apoio à mãe na amamentação, auxiliando nos cuidados de higiene como banho e troca de fraldas e, claro, estando pronto para dar todo suporte emocional que essa nova mãe precisará”.

A pediatra também explica que, em alguns casos, ao chegar um bebê em casa, a família esquece dos cuidados com a mãe, que também está passando por um período de adaptação e necessita de uma rede de apoio atenta e cuidadosa.

“Quando o bebê chega em casa, pode ocorrer de deixarem a mãe de lado, pois a atenção da casa se volta para o recém nascido. No entanto, essa mãe precisa de afeto, compreensão e cuidado. O pós-parto pode ser difícil, cansativo, e o pai deve ser protagonista neste momento, junto da mãe”.

Durante os meses de pandemia do Covid-19, Jheth salienta que os cuidados com a mãe gestante, puérpera ou o bebê devem ser redobrados e a figura paterna é peça importante nos procedimentos de prevenção. “É preciso que a família evite sair de casa e, quando preciso for, use máscara. Ao chegar em casa, deve-se tomar banho, higienizar as mãos e vestir uma roupa limpa antes de tocar no bebê”.

Sarah Santos
Ascom Cassems