Não caia em fake news: 5 dicas para não vacilar ao ler notícias sobre o Covid-19

Durante o período de pandemia, as redes sociais podem ser aliadas da população, contribuindo para a troca de informações e mantendo vínculos entre as pessoas. No entanto, com a desinformação, pode ser uma ferramenta que atrapalha as medidas de prevenção e contingenciamento do novo coronavírus. Por isso, o Whatsapp, aplicativo de mensagens, montou uma lista com cinco dicas para não vacilar na hora de consumir e enviar informações relacionadas à doença.

1 – Cuidado com mensagens encaminhadas

Mensagens que não foram escritas pelo seu contato e foram simplesmente repassadas são destacadas para mostrar que seu contato não escreveu a mensagem para você. Mensagens, fotos e vídeos encaminhados recebem um sinal com uma seta e o rótulo “encaminhada”.

2 – Desconfie de mensagens alarmantes

Ao receber áudios, vídeos ou mensagens com curas, receitas milagrosas ou que possam parecer suspeitas, desconfie e verifique a informação em jornais e sites confiáveis, especialmente antes de sair encaminhando nos grupos do app. O WhatsApp recomenda adicionar aos contatos o serviço de Alerta de Saúde da OMS (Organização Mundial de Saúde), que responde gratuitamente dúvidas sobre o coronavírus. Para ativar o serviço, basta mandar uma mensagem com a palavra “Hi” para o número +41 798 931 892.

3 – Não clique em links

Cuidado ao receber links para sites, especialmente os que pedem dados pessoais ou confidenciais. Procure confirmar com o contato de onde veio o link.

4 – Desconfie de erros e nomes

Erros de ortografia e nomes mirabolantes (especialmente ao se tratar de autoridades ou “doutores”) podem ser pistas para encontrar uma fake news. Vale repetir a dica: antes de encaminhar, consulte em sites confiáveis.

5 – Não tenha vergonha

Ao receber conteúdos falsos, não tenha vergonha de explicar à pessoa que os enviou porque a informação é falsa e ensine-a como verificar o conteúdo. Caso você tenha recebido notícias falsas, o WhatsApp permite denunciar o contato ou grupo. Basta abrir a conversa, tocar no nome do contato/grupo para abrir as informações do perfil e então escolha a opção “Denunciar contato” ou “Denunciar grupo”.

Sarah Santos
Ascom Cassems

Saiba como denunciar casos de violência contra a mulher durante o isolamento social devido ao coronavírus

De acordo com o Governo Federal, durante o período de quarentena, números de casos de violência doméstica cresceram 9%

Nos últimos dias, tem sido crescente o registro de violência doméstica em diversos países e no Brasil não tem sido diferente, devido ao recolhimento da população em casa, por causa da pandemia do novo coronavírus. Para isso, é importante ressaltar que, mesmo em meio à pandemia, os serviços de segurança pública e defesa da mulher seguem ativos, e as denúncias devem ser feitas para os casos de agressões contra a mulher. Conheçam os canais para buscar ajuda:

  • Para casos de emergência e flagrante: ligue 190
  • Para casos que já aconteceram: ligue 180
  • O aplicativo “Direitos Humanos Brasil” pode ser baixado via Android e IOS e permite fazer denúncias.
  • Em Campo Grande, a Casa da Mulher Brasileira presta atendimento integral às mulheres em situação de violência, na rua Brasília, Lote A, bairro Jardim Ima.

Sarah Santos
Ascom Cassems

Cassems prepara um ambulatório exclusivo para atender os seus colaboradores

Cuidar de quem cuida é uma das grandes missões da Cassems. Por este motivo, uma das medidas de prevenção e contingenciamento do plano de saúde para lidar com a pandemia de coronavírus foi abrir as portas de um ambulatório específico para acolher aos colaboradores de Campo Grande que necessitarem de atendimento médico ou psicológico. A iniciativa visa garantir o cuidado com aqueles que têm se dedicado integralmente na preservação da vida dos mais de 215 mil beneficiários da Caixa dos Servidores. O atendimento funcionará na Cassems Unidade Carandá. 

Na unidade, uma equipe com médicos e psicólogos estará à disposição dos colaboradores e, neste momento de crise, não será cobrado o fator participativo. Caso o funcionário necessite de assistência à saúde, pode agendar uma consulta.

Sarah Santos
Ascom Cassems

Hospital Cassems de Nova Andradina prepara estrutura especial para receber beneficiários durante a pandemia

O Hospital Cassems de Nova Andradina preparou uma estrutura de pronto atendimento para os beneficiários da região, em decorrência da pandemia do Covid-19. Na unidade, é prestado atendimento de urgência e emergência para pacientes com eventuais problemas respiratórios ou suspeita do novo coronavírus.
O pronto atendimento conta, ainda, com uma equipe médica, enfermeiros e local restrito para observação de pacientes, na promoção de um ambiente seguro e acolhedor para os servidores do estado e seus familiares enfrentarem esse momento de incerteza com cautela.
De acordo com Eliezer Branquinho, gerente regional da unidade de Nova Andradina, a Cassems reafirma o seu compromisso com o cuidado integral dos beneficiários. “Já temos um ambulatório de pronto atendimento no Hospital Cassems de Nova Andradina, mas criamos esse espaço especialmente para os pacientes com problemas respiratórios. Na estrutura, temos uma equipe especializada, sala de observação para acompanhamento e, se for necessária a internação do paciente, o mesmo será encaminhado para uma área separada, seguindo todos os protocolos de segurança”.
Inicialmente, o serviço acontece de segunda á sexta-feira, das 08h às 17h, podendo ter alterações de acordo com a demanda, na rua Walter Hubacher, número 748 – Centro. A unidade fica no antigo ambulatório de consultas, que foi desativado para a implantação do pronto atendimento.

Sarah Santos
Ascom Cassems

No Dia Mundial da Saúde, profissionais da área dão dicas de como passar pelo período de pandemia do novo coronavírus

O Dia Mundial da Saúde é comemorado nesta terça-feira (07) e, em pleno cenário de pandemia do coronavírus, é necessário ter cuidado redobrado com o bem-estar do corpo e da mente. Para se prevenir e superar esse período em que as pessoas estão suscetíveis à uma nova doença, a Cassems deixa algumas dicas dos seus profissionais para o cuidado com a saúde.

José Roberto Faker, fisioterapeuta:

“Nesta fase de pandemia, temos que cuidar do corpo e da mente. Em relação ao corpo, não devemos ficar parado somente vendo televisão, podemos aproveitar o tempo para fazer exercício e usar o que temos em casa. No sofá, por exemplo, é possível trabalhar o movimento de subida e descida nas pernas. Assim, quando voltar às atividades, não sentir muito o tempo de inatividade desses dias de pandemia. Com relação ao psicológico, é bacana jogar jogos de memória ler um livro, para manter a cabeça ocupada”. 

Eliana Nogueira, nutricionista:

“Em tempos de pandemia, é necessário cuidarmos ainda mais da nossa alimentação e incluir hábitos saudáveis na nossa rotina. Precisamos buscar alimentos e nutrientes que fornecem suporte ao nosso sistema imunológico, como zinco, vitamina D, vitamina C, gengibre e açafrão. Lembrando que nenhum alimento ou nutriente isolado é capaz de melhorar nosso sistema imunológico, portanto, orienta-se para manter uma alimentação diversificada e equilibrada, rica em frutas e vegetais. Além disso, manter uma rotina de exercícios e noites de sono adequadas são potentes moduladores imunológicos”.

Nakal Laurenço, educador físico:

“Precisamos falar da importância da atividade física. Podemos desempenhar em casa, no quintal, com acessórios que se encontram dentro de casa mesmo. Existem alguns sites em que educadores físicos dão importantes dicas via vídeo sobre como desempenhar a atividade. No mínimo, fazer 30 minutos de exercícios por dia, se hidratar, dormir bem e, quando acordar, uma sessão de alongamentos para despertar o corpo e preparar as articulações para a atividade em casa. Com os entes da família, pode-se fazer jogos lúdicos”.

Claudia Szukala, psicóloga:

“Manter a saúde mental em época de pandemia é fundamental. Ao olhar a realidade externa, está tudo muito confuso, atormentado, é muito medo e angústia. Precisamos nos voltar para dentro e  ajeitar dentro de nós mesmos um espaço de aconchego. Precisamos nos dedicar à algo que gostaríamos de ter feito e não fizemos e procurar atividades que deem paz. Precisamos entender que isso é um momento e  que vai passar. Quando estamos em um período de caos, a tendência de ser humano é bloquear o pensamento e parar. Então, devemos respirar fundo e não perder a capacidade de pensar que estamos tomando as medidas de segurança necessárias, é apenas um período e que há algumas coisas para fazer e aliviar o momento”.

Sarah Santos
Ascom Cassems

Mitos e verdades sobre gripes e resfriados

Com a chegada do outono, é comum o aumento do número de pessoas com resfriados ou gripes. As duas doenças são infecções causadas por vírus, que acometem principalmente o sistema respiratório. A médica infectologista, Márcia Dal Fabbro, desvenda alguns mitos e verdades sobre esse tema.

É possível evitar uma gripe ou um resfriado?
“Verdade. Se tiver contato com uma pessoa que tiver o quadro viral, pode adquirir a doença. Por isso, é importante evitar esse contato próximo de pessoas adoecidas”.

Manter o corpo agasalhado e aquecido evita resfriados?
“Mito. Essa medida não evita que se adquira o contágio pelo vírus”.

Pegar frio, sair de cabelo molhado ou tomar sorvete, durante o inverno, provocam gripe?
“Mito. Isso não faz com que o indivíduo fique mais propício a pegar a infecção”.

Ficar em ambientes fechados aumenta o risco de contrair gripe?
“Verdade. Quando há uma pessoa doente em um ambiente fechado, com ar condicionado ou aglomeração, a probabilidade da transmissão do vírus é muito maior, pela proximidade com o outro”.

Mudança de temperatura causa gripe ou resfriado?
“Mito. Tanto os resfriados quanto as gripes são causadas por vírus, a mudança de tempo não influencia nisso”.

O vírus da gripe se propaga por meio do ar?
“Verdade. Pessoas que estão com a virose no momento podem eliminar secreções, com espirros, tosses e, com isso, expelir gotículas e contaminar as pessoas em volta. Os ambientes ao redor, como corrimãos, mesas, em que a pessoa doente encosta, também podem passar o vírus”.

Beber bastante água ajuda no tratamento da gripe?
“Verdade. Ela vai ajudar a eliminar secreções que acumulam com o processo inflamatório infeccioso”.

Sarah Santos
Ascom Cassems

Durante a pandemia, fique em casa e faça tudo pelo aplicativo do Portal do Beneficiário Cassems

Atenção, beneficiário! As unidades administrativas da Cassems estarão abertas das 7h às 11h, à disposição dos usuários do plano de saúde. No entanto, durante o período de recomendação para o isolamento social, não é necessário ir até à instituição para solucionar as demandas. O Portal do Beneficiário Cassems, desde setembro do ano passado, pode agilizar e resolver os processos. Se atente ao passo-a-passo para acessar:
1 – Busque “Portal Beneficiário Cassems” na loja de aplicativos de seu celular e baixe. Entre no aplicativo e faça o cadastro preenchendo os campos com os dados solicitados.
2 – Você receberá, por e-mail, um código para validar o seu cadastro.
3 – Somente após a validação, você poderá usar o aplicativo no seu celular. Então verifique a sua caixa postal e valide suas informações.
4 – Entre com sua nova senha e confirme. Em seguida, navegue pelo portal.
Caso tenha dúvidas sobre o acesso ao portal, ou queira resolver as suas demandas por outros canais de informação, entre em contato por um dos contatos abaixo:

  • Central de Atendimento: (67) 3314-1010
  • Para transcrição e autorização de exames
    E-mail: transcricao.exames@cassems.com.br
    Whatsapp (Central de Autorização): (67) 9 9242 – 1766 (7h às 17h30)
    Whatsapp (Atendimento Integrado): (67) 3309 – 5368 (7h às 17h30)

  • Para demandas de cadastro
    Telefone: 3309 5449 (7h as 17h30)
    E-mail: cadastro.beneficiarios@cassems.com.br

  • Para dúvidas e esclarecimentos sobre o coronavírus:
    Campo Grande: (67) 4001 – 6950
    Dourados: (67) 3033-8350

Sarah Santos
Ascom Cassems